CID dengue: veja quais os sinais e sintomas da doença, e como diagnosticar corretamente.

CID dengue

A identificação e categorização das doenças são fundamentais para garantir um diagnóstico preciso e um tratamento eficaz. Quando se trata da dengue, uma das doenças transmitidas por mosquitos mais prevalentes em diversas regiões do mundo, a utilização correta do CID dengue desempenha um papel crucial.

O registro preciso da dengue utilizando os códigos CID permite às autoridades de saúde monitorar a incidência da doença em diferentes regiões, identificar surtos e tendências temporais, e implementar medidas de controle e prevenção de forma oportuna e direcionada.

Por esse motivo, é importante explorar os sinais e sintomas característicos da dengue, bem como os critérios para diagnosticar corretamente essa enfermidade utilizando o CID. Essa compreensão da utilização adequada do CID não apenas contribui para uma abordagem clínica mais eficaz, mas também é essencial para o controle efetivo da doença.

Quer aprofundar seus conhecimentos sobre a categorização da dengue através do CID? Então acompanhe o artigo a seguir!

O que é dengue?

A dengue é uma doença febril aguda, de caráter sistêmico e dinâmico, transmitida principalmente por mosquitos fêmeas das espécies Aedes aegypti ou Aedes albopictus. Caracteriza-se por uma ampla gama de manifestações clínicas, que variam desde casos assintomáticos até quadros graves, podendo até levar à morte.

É importante ressaltar que a dengue pode apresentar diferentes sorotipos do vírus, incluindo DENV-1, DENV-2, DENV-3, DENV-4 e DENV-5, conforme estabelecido pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Após o período febril, a maioria dos pacientes recupera-se gradualmente. No entanto, alguns podem progredir para a fase crítica da doença, que é caracterizada pelo aparecimento de sinais de alerta.

Assim, com a recuperação, o paciente desenvolve imunidade vitalícia ao sorotipo específico contraído durante a infecção. Entretanto, para os demais sorotipos, a proteção adquirida é apenas parcial e temporária. Além disso, é importante destacar que a reinfecção aumenta o risco do paciente desenvolver uma forma mais grave da doença.

Quais os sinais e sintomas de dengue?

Os sinais e sintomas da dengue podem variar em sua apresentação e gravidade, mas geralmente incluem uma série de manifestações que afetam o bem-estar do paciente.

Uma das manifestações mais comuns é a presença de febre elevada, muitas vezes superior a 38,5 °C, acompanhada por uma sensação intensa de mal-estar e fraqueza. Junto com a febre, dores musculares intensas e desconforto geral são frequentemente relatados pelos pacientes.

Além disso, dores de cabeça persistentes e dor ao movimentar os olhos podem ser sintomas característicos da dengue. A perda de apetite também é comum, juntamente com náuseas e, em alguns casos, vômitos.

Outra manifestação típica da doença é o surgimento de manchas vermelhas na pele, que podem aparecer em diferentes partes do corpo.

É importante ressaltar que na presença de sintomas como dor abdominal intensa e persistente, vômitos persistentes ou sangramento de mucosas, é crucial realizar um diagnóstico preciso e um tratamento adequado.

A identificação precoce dos sinais e sintomas da dengue é muito importante para garantir uma intervenção oportuna e eficaz, especialmente considerando a possibilidade de complicações graves associadas à doença.

CID dengue
Foto: jarun011

Qual o CID utilizado para dengue?

Como mencionado anteriormente, o código CID é utilizado para caracterizar a doença e também para notificação epidemiológica. Nesse sistema, o CID utilizado para os casos de dengue é o CID A09.

Entretanto, caso o paciente evolua para casos complicados, como a hemorragia secundária à infecção pelo vírus, o código utilizado é o CID A91- Febre hemorrágica devida ao vírus da dengue.

Como a tecnologia pode auxiliar nesse diagnóstico?

A utilização do prontuário eletrônico pode ser uma ferramenta crucial no auxílio ao diagnóstico da dengue. Por meio dessa tecnologia, os profissionais de saúde têm acesso imediato e organizado ao histórico médico do paciente, incluindo informações relevantes sobre sintomas anteriores, exames laboratoriais e tratamentos prévios.

Com o prontuário eletrônico, é possível realizar uma análise mais rápida e precisa dos dados clínicos, possibilitando a identificação de padrões que podem indicar a presença da doença. Além disso, o registro eletrônico permite uma comunicação mais eficiente entre os membros da equipe médica, facilitando a troca de informações e opiniões sobre o caso do paciente.

A utilização do prontuário eletrônico pode ser útil para facilitar a notificação de doenças transmissíveis no sistema de alerta, auxiliando ainda no monitoramento de surtos de dengue. Isso permite uma resposta mais ágil das autoridades de saúde pública.

Fique por dentro das funcionalidades oferecidas pela MDMED!

A MDMED é uma empresa que se destaca no desenvolvimento de softwares médicos que são adaptados para atender às necessidades específicas do setor de saúde.

A plataforma disponibiliza planos e recursos personalizados, adaptados às necessidades específicas de cada estabelecimento de saúde.

Oferecemos desde um plano completo, com todas as ferramentas disponíveis na plataforma, até opções mais acessíveis, como os planos essencial e básico, que oferecem uma seleção de funcionalidades adaptadas para diferentes necessidades e orçamentos.

Quer saber qual o melhor plano para sua clínica? Então não perca tempo e confira melhor os planos e recursos da MDMED!

MAIS POSTS

Porque escolher o MDMED? Saiba Mais!
Porque escolher o MDMED? Saiba Mais!
Escanear o código
Olá 👋
Converse com Especialistas, são 25 Anos de Expertise para ajudar na escolha certa. Explicamos Tudo no WhatsApp!