CID hipertensão: entenda os códigos utilizados na classificação correta.

CID Hipertensão

A correta categorização das condições médicas é essencial para um diagnóstico preciso e um tratamento eficaz. No caso da hipertensão arterial, uma das condições crônicas mais comuns em todo o mundo, o uso adequado do CID hipertensão (Código Internacional de Doenças) desempenha um papel crucial.

Por isso, é importante explorar os diversos códigos CID relacionados à hipertensão, considerando diferentes aspectos da condição, como a presença de complicações, o estágio da doença e outros fatores relevantes.

Entender e aplicar corretamente esses códigos é fundamental para profissionais de saúde, facilitando a documentação precisa do estado de saúde do paciente e contribuindo para uma abordagem clínica mais eficaz.

Sentiu interesse em aprofundar os conhecimentos sobre a utilização do CID na classificação da hipertensão arterial? Então confira o artigo a seguir e entenda a importância dessa ferramenta de codificação médica e seu impacto na prática clínica!

O que é hipertensão?

Inicialmente é extremamente necessário esclarecer a definição de uma doença hipertensiva, para que posteriormente possa ser classificada adequadamente através do sistema CID.

Assim, hipertensão arterial como o aumento persistente da pressão arterial, que pode ser classificada em diferentes graus a depender do nível de elevação da pressão. Assim, a hipertensão arterial pode ser classificada como pré-hipertensão, hipertensão de estágio 1, estágio 2 e estágio 3, a depender dos valores de pressão sistólica e diastólica.

Vale ressaltar que o aumento crônico da pressão arterial é um problema de saúde preocupante, pois pode acarretar em lesão de órgão alvo. Assim, pacientes em estágios crônicos de hipertensão podem encontrar lesões no coração, rins, encéfalo, retina, dentre outros.

Qual o CID está associado à hipertensão?

Existe uma categoria no sistema CID que inclui as doenças hipertensivas, que podem variar do código CID-l10 ao CID-l15. Veja a seguir a qual doença está associada cada um desses códigos:

  • CID-l10 – Hipertensão essencial (primária)
  • CID-I11 – Doença cardíaca hipertensiva
  • CID-I12 – Doença renal hipertensiva
  • CID-I13 – Doença cardíaca e renal hipertensiva
  • CID-I15 – Hipertensão secundária

Como categorizar corretamente o CID para hipertensão?

CID Hipertensão
Foto: metamorworks

Para categorizar corretamente o CID hipertensão, é necessário um processo de avaliação clínica cuidadoso e abrangente. Primeiramente, é crucial examinar o paciente para identificar sinais e sintomas que possam sugerir a presença de hipertensão arterial.

Ao avaliar um paciente para hipertensão, os profissionais de saúde devem observar indicadores como a pressão arterial sistólica e diastólica, histórico médico pessoal e familiar, presença de fatores de risco cardiovascular, e possíveis complicações associadas.

Essa avaliação pode ser realizada através de medições regulares da pressão arterial, exames físicos e investigação de sintomas relatados pelo paciente.

Além disso, é importante considerar possíveis condições subjacentes que possam contribuir para o desenvolvimento da hipertensão, como obesidade, diabetes, histórico de tabagismo, entre outros.

Uma vez que o diagnóstico de hipertensão é estabelecido com base na avaliação clínica, é então necessário selecionar o código CID apropriado para documentar a condição. Isso envolve a identificação do código correspondente à hipertensão primária ou secundária, além de especificar o estágio da doença, se aplicável.

Saiba como o prontuário eletrônico pode te ajudar!

A utilização do prontuário eletrônico é uma estratégia indispensável na prática clínica contemporânea, oferecendo uma série de benefícios significativos para profissionais de saúde, não apenas no manejo da hipertensão arterial, mas também para outras doenças.

Por meio do registro eletrônico de informações médicas, os profissionais têm acesso rápido e fácil a todo o histórico de saúde do paciente, incluindo medições anteriores da pressão arterial, resultados de exames laboratoriais relevantes, como colesterol e glicemia, e detalhes sobre tratamentos anteriores para hipertensão.

A integração do prontuário eletrônico em sistemas de saúde modernos, como a plataforma da MDMED, proporciona uma centralização eficiente de dados, permitindo uma visão abrangente e atualizada do estado de saúde do paciente.

Conheça outras soluções oferecidas pela MDMED!

Com mais de duas décadas no mercado, a MDMED é destaque no desenvolvimento de softwares médicos, que são sistemas tecnológicos adaptados para disponibilizar funcionalidades que auxiliam a rotina de clínicas e consultórios médicos.

Através da plataforma é possível ter acesso a diversos recursos, como o sistema de agenda médica que auxilia a equipe administrativa e da recepção no controle do atendimento e da marcação de consultas.

Inúmeras outras ferramentas se destacam na plataforma, mas vale ressaltar ainda o nosso módulo de gestão financeira avançada, que dá um suporte a inúmeros processos financeiros, como, por exemplo, o controle de fluxo de caixa.

Com a MDMED, os estabelecimentos de saúde têm acesso a planos e recursos personalizados que atendem às suas necessidades específicas, proporcionando uma experiência adaptada e eficaz para profissionais e pacientes.

Disponibilizamos um plano completo com todos os recursos disponíveis na plataforma, incluindo todas as ferramentas mencionadas anteriormente e muitas outras. Entretanto, caso a sua clínica necessite de menos recursos, é possível optar por pacotes com preços mais acessíveis, como os planos essencial e básico.

Quer saber qual o melhor plano para sua clínica? Então não perca tempo e confira melhor os planos e recursos da MDMED!

MAIS POSTS

Porque escolher o MDMED? Saiba Mais!
Porque escolher o MDMED? Saiba Mais!
Escanear o código
Olá 👋
Converse com Especialistas, são 25 Anos de Expertise para ajudar na escolha certa. Explicamos Tudo no WhatsApp!